Jararacuçu de 1,5 metros é capturada em Guaramirim

Animal foi capturado às 12h13 desta sexta-feira l Foto CBV/Divulgação
Animal foi capturado às 12h13 desta sexta-feira l Foto CBV/Divulgação

Uma serpente de aproximadamente 1,5 metros da espécie Jararacuçu foi capturada pelos bombeiros voluntários às 12h13 desta sexta-feira(11) na rua das Orquídeas, no bairro Avaí, em Guaramirim. Com esse caso, os bombeiros do município registram duas capturas de Jararacuçu em menos de um mês.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o réptil estava localizado atrás de uma residência, em uma área que está sendo construída uma extensão da casa. O animal, após ser capturado, foi levado para o quartel da corporação. Um especialista foi chamado para buscar a víbora.

Segunda captura em menos de 30 dias

 

Serpente de 1,5 metros estava gerando perigo aos moradores l Foto CBV/Divulgação
Serpente estava gerando perigo aos moradores no dia 24 de abril l Foto CBV/Divulgação

 

No dia 24 de abril, por volta das 17h30, os bombeiros realizaram a captura de uma cobra da mesma espécie. A serpente estava próxima a uma residência localizada na rua Salvador da Cunha, no bairro Rio Branco. A presença do animal estava causando perigo aos moradores que chamaram os profissionais.

A serpente

 

A cobra Jararacuçu, também chamada de Surucucu e Urutu-Dourado é uma víbora altamente venenosa e pode atingir os 2 metros de comprimento. A Jararacuçu pode ter coloração dorsal cinza, rosa, amarela, preta ou marrom e possui manchas em forma de triângulo marrom-escuras.

O nome científico da serpente Jararacuçu é Bothrops jararacussu Lacerda, que também é conhecida por outros nomes populares, como jararacuçu-verdadeiro, surucucu-dourada, surucucu-tapete, urutu-estrela e patrona. As jararacuçus são vivíparas, ou seja, não colocam ovos para se reproduzir. Seus filhotes nascem prontos diretamente do útero da mãe.