Bairro Santa Luzia recebeu vereadores para sessão dos 100 anos da localidade

Presidente da Associação de Moradores, Vilmar Dellagnolo, apresentou reivindicações dos moradores
Presidente da Associação de Moradores, Vilmar Dellagnolo, apresentou reivindicações dos moradores

Câmara de Vereadores realizou sessão solene e sessão itinerante no bairro Santa Luzia, que completa 100 anos em 2019. Durante a sessão, espaço para a comunidade do bairro falar das suas necessidades, das suas reivindicações. Isso coube ao presidente da Associação de Moradores do bairro Vilmar Dellagnolo, que entre as principais reivindicações, citou a falta de acostamento em algumas ruas, principalmente na via principal de acesso a Santa Luzia, a rodovia municipal JGS Waldemar Gunz. Destacou o risco de atropelamento de estudantes.

Neste século, muitas histórias se desenrolaram nas terras originalmente herdadas por Dona Francisca e exploradas principalmente pelos imigrantes italianos. E foi a fé inabalável dos Italianos que motivou a escolha do nome do bairro Santa Luzia. Não quer dizer que por ter este nome o bairro é exclusivamente de católicos, existe um respeito entre as religiões, é uma marca registrada, tanto que as igrejas católicas e luteranas são praticamente vizinhas e é comum encontrar pessoas que participam de grupos de atividades em ambas.

O bairro Santa Luzia, era conhecido inicialmente como “pântano mole”, pois a terra não era apropriada para plantio. Muitos chegavam, olhavam e davam meia volta porque diziam: “Isso é um pântano mole, não dá pra fazer nada”!

A primeira família a acreditar no potencial do local e se estabelecer na região foi a família Maffezzolli (o casal Antônio Henrique e Tereza Maffezzolli). Além deles, as famílias: Nicolini, Pedri, Piccoli, Pretti, Voltolini, Bagatoli, Prestini, Tomelin, Leone, Vicenzi, Ropelato, Bisoni, Campregher. Algumas, como Ballock, Ramthun, Gumz e Rosá chegaram alguns anos mais tarde. É impossível falar dos 100 anos de história de Santa Luzia e não falar do VALO da comunidade, porque foi a partir de sua construção, em 1934, que possibilitou o acesso de água para as plantações de arroz, a qual deu o pontapé inicial para o crescimento de Santa Luzia e que até hoje faz parte da economia e da paisagem do bairro. A importância do VALO e o envolvimento da comunidade deu origem, em 1952, à Associação do Valo Agrícola – industrial, quando o bairro iniciou seu processo de desenvolvimento agrícola, característica que mantém até hoje.

IMG_0724