Começa o Movimento Jaraguá em Ciências

Principais atividades da programação acontecem na Arena Jaraguá. Foto: Prefeitura de Jaraguá do Sul
Principais atividades da programação acontecem na Arena Jaraguá. Foto: Prefeitura de Jaraguá do Sul

Pela segunda vez consecutiva, Jaraguá do Sul será um importante polo de geração de conhecimento científico gerado em instituições de ensino de pelo menos 17 estados brasileiros e nos países vizinhos Bolívia e Paraguai. A partir de segunda-feira (9) até 13 de setembro, acontece na cidade o Movimento Jaraguá em Ciências que congrega a 4ª Feira Brasileira e Iniciação Científica (Febic) com duas feiras municipais: de Ciências e Tecnologia e a de Matemática. Este ano, o evento ocorrerá em duas frentes: a principal será na Arena Jaraguá onde ocorre a maior parte da programação como recepção, credenciamento, conferências e organização dos estantes. Já abertura oficial da Febic, uma parte do ciclo de palestras, noite cultural e cerimônia de encerramento e premiação ocorrem no Parque Municipal de Eventos (ver programação). O secretário de Educação da Prefeitura de Jaraguá do Sul. Rogério Jung, projeta que o Movimento Jaraguá em Ciências deve crescer em relação a 2018 quando a mostra foi toda centrada no Parque de Eventos. “Para se ter uma ideia, ano passado tínhamos perto de 200 pessoas envolvidas nas feiras. Agora acredito que teremos entre 450 e 500 pessoas engajadas na organização” estimou. “Já em termos de expositores deve ficar perto de 1000 participantes”. Boa parte, deste crescimento, assegurou Jung, se deve a escolha da Arena, com um espaço mais amplo para acomodar os estantes da Febic e das feiras municipais. Ali estarão expostos 410 trabalhos, sendo 160 da Rede Municipal e os outros 250 da própria Febic. “Destes 250, 30 estarão representando nossa cidade”, observou o secretário jaraguaense.

Embora este seja apenas a segunda edição do Movimento Jaraguá em Ciência, Rogério Jung, aponta que o evento já é apontado como o quarto mais importante do País do gênero pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). “Não deixa de ser uma grande motivação no ambiente de pesquisa de alunos e professores de Jaraguá do Sul.

Fonte: Prefeitura de Jaraguá do Sul/RBNFM