Casal jaraguaense com suspeita de coronavírus é detido pela PRF após fugir de hospital em São Borja(RS)

Casal foi localizado em um posto de combustíveis na BR-285, em São Borja — Foto: PRF/Divulgação
Casal foi localizado em um posto de combustíveis na BR-285, em São Borja — Foto: PRF/Divulgação


Notice: Undefined index: margin_above in /usr/share/nginx/www/rbnfm.com.br/wp-content/plugins/ultimate-social-media-icons/libs/controllers/sfsiocns_OnPosts.php on line 451

Notice: Undefined index: margin_below in /usr/share/nginx/www/rbnfm.com.br/wp-content/plugins/ultimate-social-media-icons/libs/controllers/sfsiocns_OnPosts.php on line 452

Um casal, com suspeita de coronavírus, foi detido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) após fugir do hospital em São Borja, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, na noite desta terça-feira (17). Eles foram encontrados, horas depois da fuga, em um posto de combustível na BR-285. Segundo a prefeitura de São Borja, o casal é de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, e faz o transporte de carga de peixes para uma empresa.

Há dois dias, eles retornavam do Chile e tentavam ingressar no Brasil pela fronteira com a Argentina. Porém, o caminhão ficou retido na aduana após os governos imporem restrições aos veículos devido à pandemia de Covid-19. O motorista, um homem de 44 anos, teve febre e problemas respiratórios enquanto aguardava a liberação dos documentos para seguir viagem. A equipe de vigilância em saúde que fazia o monitoramento da fronteira decidiu levar o casal ao Hospital Ivan Goulart na tarde de terça, já que a mulher de 39 anos também apresentava sintomas semelhantes. Eles foram atendidos, isolados em uma ala, e coletaram material para exame. Porém, por volta das 19h, os funcionários perceberam a ausência deles e comunicaram à Brigada Militar.

De acordo com a prefeitura, eles teriam fugido em um táxi, e ido ao estabelecimento à beira da rodovia para tentar pedir carona a outros caminhoneiros. Foi quando eles foram encontrados por agentes da PRF. Ambos admitiram a fuga e foram levados de volta ao hospital pelo Samu, com escolta dos policiais. Segundo a prefeitura, eles devem ser transferidos para a cidade onde moram para ficar em isolamento domiciliar. O material do exame foi encaminhado ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) e ainda não saiu o resultado. Conforme a PRF, o casal pode responder pelo crime de infringir determinação do poder público para impedir propagação de doença contagiosa.

Na segunda-feira (16), o prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto, decretou a suspensão de eventos com grande número de pessoas, viagens de servidores municipais e o compartilhamento de chimarrão em repartições públicas. As aulas nas escolas de educação infantil e ensino fundamental também estão suspensas a partir desta quinta-feira (19). “Seguimos todos os protocolos ministeriais para prevenção. Provavelmente saia outro [decreto] hoje sobre a abertura do comércio. Tudo para tentar proteger e evitar o contágio”, acrescenta o secretário municipal de Saúde, José Luiz Machado. A medida é válida por 15 dias, mas pode ser prorrogada conforme as orientações das autoridades sanitárias.]

Fonte: G1RS