Celular de marido preso por morte de grávida de 3 meses passará por perícia, determina Justiça

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

A Justiça determinou na segunda-feira (6) a perícia de telefones celulares apreendidos na casa onde Andreia Campos Araújo, de 29 anos, grávida de três meses, foi encontrada morta. Ela estava enrolada em um cobertor dentro de carro estacionado na garagem. O marido dela, Marcelo Kroin, de 38 anos, foi preso em flagrante após confessar a autoria do crime à polícia. O caso ocorreu no domingo (5), em Jaraguá do Sul, no Norte catarinense.

Clique aqui para fazer parte do grupo de WhatsApp da 94,3FM 

Conforme a decisão judicial, o Instituto Geral de Perícias (IGP) tem dez dias para ver a relação das últimas ligações e transcrição das mensagens dos aparelhos, inclusive do marido da vítima. Como justificativa, a Justiça diz “a importância do acesso a conteúdos digitais para o devido esclarecimento do crime, havendo indícios de utilização do aparelho na prática deste”. A solicitação de quebra de sigilo telefônico partiu do Ministério Público de Santa Catarina.

Ainda na segunda-feira, a Justiça também determinou a conversão da prisão em preventiva. A prisão em flagrante foi encaminhada ao Poder Judiciário na manhã de segunda. Ele está detido no Presídio de Jaraguá do Sul.

Andreia foi sepultada na segunda-feira em Guaramirim, no Norte catarinense. Ela tinha uma filha de 10 anos de um relacionamento anterior. As informações são do G1 SC.

Leia também – Crime chocante: marido comete o primeiro feminicídio de 2018 em Jaraguá do Sul