Idoso é preso em SC suspeito de tentar incendiar casa após mulher pedir para lavar mãos contra coronavírus, diz PM

Itens que estavam na mesa foram parcialmente queimados por idoso em Chapecó; mulher pediu que ele lavasse as mãos — Foto: PM/Divulgação
Itens que estavam na mesa foram parcialmente queimados por idoso em Chapecó; mulher pediu que ele lavasse as mãos — Foto: PM/Divulgação

Um idoso e 61 anos foi preso em flagrante após tentar atear fogo na própria casa em Chapecó, no Oeste catarinense, na noite de sábado (28). Segundo a Polícia Militar, a mulher relatou que o marido se irritou após ela pedir que ele lavasse as mãos para prevenção contra o coronavírus. Chapecó tem cinco casos confirmados da doença. Em todo estado de Santa Catarina são 197 confirmações. De acordo com a Polícia Civil, o idoso foi autuado em flagrante por injúria e ameaça e liberado. Ele terá de cumprir medida protetiva e também teve que sair da casa onde morava com a mulher. O caso foi no bairro Santo Antônio. Um policial militar de folga estava nas proximidades e foi chamado por vizinhos. Ele conseguiu deter o homem e ajudar a filha do casal, de 22 anos, a controlar as chamas com baldes de água. O idoso chegou a espalhar líquido inflamável por toda residência. Quando a viatura da Polícia Militar chegou ao local, por volta das 22h, parte das paredes da casa, algumas cadeiras e objetos estavam parcialmente queimadas. O homem estava com uma faca presa na cintura e foi imobilizado. O policial de folga relatou que viu o homem correndo atrás da mulher com um galão de gasolina sob os braços. O PM pulou o cercado da rua para o terreno, quando o idoso entrou na residência e ateou fogo. A mulher, de 55 anos, relatou aos policiais militares que o marido se irritou e começou a dizer palavrões quando ela pediu que ele lavasse as mãos por causa do coronavírus. A versão que os envolvidos deram para a Polícia Civil foi outra. “O casal tem histórico de violência, de desentendimentos entre eles, mas que ainda assim estão juntos por vontade dos dois. No sábado houve mais um desses eventos entre eles. Ele havia chegado do trabalho e a mulher disse à neta para não encostar nele para não se contaminar com o Coronavírus. A partir daí, começaram a discutir e trocar ofensas”, explicou o delegado Estevão Vieira. Segundo ele, não havia nenhum indicativo de que o homem estaria infectado pelo coronavírus. Ainda conforme o delegado, ninguém estava dentro de casa quando o homem tentou atear fogo em um sofá. O incêndio não se alastrou, mas atingiu alguns móveis e foi controlado por uma filha do casal e o policial militar de folga. “Foi requisitado uma perícia no local para dar dimensão exata desse incêndio. Futuramente, ele pode vir a responder também pelo incêndio a depender do resultado da perícia”, detalhou o delegado. De acordo com a PM, o homem tem passagens pela polícia por lesão corporal, tráfico de drogas e ameaça.

Fonte: G1SC