“Operação Luz na Infância 2” combate a pedofilia em 15 cidades de Santa Catarina

Ação nacional é considerada pelo Ministério da Segurança Pública a maior operação de combate à pedofilia do mundo Foto: Polícia Civil / Divulgação
Ação nacional é considerada pelo Ministério da Segurança Pública a maior operação de combate à pedofilia do mundo Foto: Polícia Civil / Divulgação

 

Diversos estados do país estão envolvidos na manhã desta quinta-feira com a “Operação Luz na Infância 2”, considerada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública a maior ação de combate à pedofilia do mundo. Em Santa Catarina, a Polícia Civil mobilizou cerca de 160 agentes para cumprir os mandados de busca e apreensão.

As ações estão sendo realizadas em quinze cidades do Estado: Balneário Camboriú, Blumenau, Brusque, Camboriú, Criciúma, Florianópolis, Garuva, Itajaí, Jaguaruna, Jaraguá do Sul, Lages, Palhoça, São Bento do Sul, São José e Tijucas. Como a operação ainda está em andamento, a Polícia Civil de Santa Catarina não repassou mais detalhes.

A ação nacional está mobilizando 2,6 mil policiais de 24 Estados e do Distrito Federal. Ao todo, foram expedidos 578 mandados de busca e apreensão de arquivos relacionados com os crimes de exploração sexual de crianças e adolescentes. Algumas pessoas também estão sendo detidas em flagrante por pedofilia e outros crimes.

Em Santa Catarina, a Polícia Civil mobilizou cerca de 160 agentes para cumprir os mandados de busca e apreensão Foto: Polícia Civil / Divulgação
Em Santa Catarina, a Polícia Civil mobilizou cerca de 160 agentes para cumprir os mandados de busca e apreensão Foto: Polícia Civil / Divulgação

 

De acordo com a TV Globo, por volta das 8h30 os policiais haviam encaminhado 100 pessoas para a delegacia em todo o país. Os presos foram alvos de mandados de busca e apreensão e, após os agentes encontrarem conteúdos com pornografia de crianças e adolescentes em seus equipamentos, houve a prisão em flagrante.

A investigação realizada pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública durou quatro meses e identificou suspeitos após coleta de informações no ambiente virtual. Os dados foram repassados para a Polícia Civil de cada estado, responsáveis pela instauração do inquérito e solicitação dos mandados aos juízes locais.

Na primeira Operação Luz na Infância, os policiais civis cumpriram 157 mandados de busca e apreensão em computadores e arquivos digitais na data de 20 de outubro de 2017. A ação teve 112 pessoas presas por produzir, armazenar ou compartilhar conteúdos de pedofilia na internet. Os trabalhos foram possíveis após seis meses de investigação, contando inclusive com apoio de órgãos norte-americanos.

Fonte: Diário Catarinense