Filiação de ex-petista é cancelada cerca de 4 horas após divulgação

Filiação de Ortiz Primo(E), foi chancelada pelo primeiro-secretário do PSL e assessor parlamentar Jurandir Rossi Vieira. Foto: Redes Sociais
Filiação de Ortiz Primo(E), foi chancelada pelo primeiro-secretário do PSL e assessor parlamentar Jurandir Rossi Vieira. Foto: Redes Sociais

A divulgação da filiação ao PSL do candidato a prefeito do PT, em 2016, em Jaraguá do Sul, Luiz Carlos de Souza Ortiz Primo, provocou indignação e revolta entre os filiados do partido na cidade e chegou até o presidente estadual do partido, deputado federal Fábio Schiochet. Cerca de 4 horas após a divulgação da entrevista do ex-petista, aqui na RBN e a informação circular nos grupos de whatsapp da emissora, a filiação foi cancelada, através de uma nota de repúdio.

 

NOTA DE REPÚDIO

Na condição de Presidente Estadual do PSL de Santa Catarina, venho de público “REPUDIAR” e cancelar o ato de filiação do Ex-Petista Luiz Primo Ortiz, feita no último dia 17, na cidade de Jaraguá do Sul. Esclareço que já está previsto uma análise informatizada em todas as filiações feitas ao partido do Presidente Bolsonaro, inclusive anunciada pelo Presidente Nacional, Luciano Bivar em matéria publicada pela Folha de São Paulo no último sábado. Alerto que será feito uma triagem ideológica dos interessados quando a Executiva Estadual proceder ao cadastro no TRE, eliminando qualquer possibilidade de pessoas com ideologias diferente estarem inscritas em nossas fileiras. Lembro que no momento da campanha, solicitei à todas as executivas para encaminharem no formato “Excel”, arquivo com os dados necessários ao ato de filiação no Tribunal Regional Eleitoral, medida tomada justamente para afastar os oportunistas. Assim reforço meu repúdio reforçando a informação que o PSL Estadual e Nacional já haviam tomado providências quanto a situações como esta.

Deputado Federal Fabio Schiochet Presidente PSL SC

20/08/2019

Ortiz Primo, que saiu do PT há cerca de um ano, justificou a filiação, afirmando que a decisão teve por base a vontade de mudança da população jaraguaense, sem citar a questões ideológica envolvendo as duas siglas partidárias, esquerda e direita e acabou sendo criticado intensamente nas redes sociais. Também em redes sociais, o assessor parlamentar Jurandir Rossi Vieira, que aparece na foto com Ortiz Primo, segurando a ficha de filiação, tenta se justificar e afirma que nem sabia ao certo a situação política do filiado e o seu passado.