Pai faz post sobre cuidados com filha recém-nascida em Blumenau e vira hit

jair_e_esposa

Em rede social, Jair Cidral comentou tarefas que fez e elogiou mães. Ele acredita que atual geração de pais esteja mais participativa na criação.

“Tive o privilégio de ficar 30 dias em casa depois que a Duda nasceu”. Assim Jair Cidral, de 36 anos, morador de Blumenau, no Vale do Itajaí, começou a contar em uma rede social sobre sua rotina com a filha recém-nascida e a importância de valorizar os cuidados das mães com os bebês. O post viralizou. Ele, que não esperava a repercussão, acredita que a atual geração de pais esteja mais participativa na criação dos filhos.

Em outro trecho da publicação, ele diz: “Você, maridão, que chega em casa e diz pra sua esposa que fica difícil ajudar porque trabalhou o dia inteiro, pense um pouquinho mais em quem realmente trabalhou durante todo o dia e que provavelmente vai virar a noite”.

postjairok

A mensagem foi feita no dia 3 de outubro no Facebook. Até a manhã desta terça (11), eram computadas 649 mil curtidas, 89 mil comentários e 124.090 compartilhamentos.

Os dias que pôde ficar com a filha conseguiu juntando a licença-paternidade com as férias. A menina, atualmente com um mês de vida, é a primogênita do casal Jair e Monalisa. “Fiz isso [post] para o meu círculo de amigos”, disse Jair ao G1.

Divisão de tarefas
Os dois puderam passar bastante tempo com a bebê nos primeiros dias de vida dela. “A gente se revezava”, contou Jair, que já voltou ao trabalho. Geralmente, ele fazia as tarefas em que era preciso sair de casa, como ir ao mercado e providenciar os documentos da filha.

Entretanto, dentro de casa, os cuidados também eram repartidos. “Quando ela [mulher] precisava ter os cuidados dela, ir ao banheiro, tomar um banho relaxante, eu ficava com a bebê”.

Sobre o período em que teve oportunidade de ficar com a filha, Jair disse que “Esse tempo é muito importante, que eu estava com ela, era puro prazer, estava amarradão, não era com pesar. Cansar é óbvio que cansa. Ficar das 2h às 5h com um bebê que às vezes não está muito a fim de dormir é cansativo. Mas dar banho, trocar fralda, fazer ela dormir eram momentos de muito prazer”.

No grupo de amigos do casal também há quem tenha bebês recém-nascidos. “Os pais são bem presentes também, são pais que participam de todos os momentos, não é exceção minha não”, reforçou o pai.

Laços paternos
Jair disse que, para ele, “é uma necessidade” passar um tempo com a filha. “Alguns poucos pais não se permitem tentar conhecer esse mundo. Ter esse momento com seus filhos, ter esse contato é muito bom, aproxima”.

Caso os pais consigam, Jair recomenda a experiência que teve, de tirar férias para passar um tempo com a criança recém-nascida. “A licença-paternidade é muito curtinha. Nós temos cinco dias, tem que fazer documentos, fazer teste do pezinho”.

Fonte: G1 SC