Sem braços e sem pernas, francês completa corrida de carros de 24 horas

24191114687460

Um pequeno corte no dedo: foi isso que bastou para mudar a vida do empresário francês Frédéric Sausset, de 46 anos. O ferimento evoluiu para uma infecção terrível que obrigou os médicos a amputarem os membros de Frédéric para evitar sua morte – e conseguiram, sem saber que estariam ajudando ele a dar início a uma incrível história de superação.

Apesar das sequelas físicas e psicológicas terríveis, a paixão de Sausset pelo automobilismo o fez persistir e correr atrás de um sonho antigo: participar de uma das corridas de carro mais tradicionais do mundo, as 24 Horas de Le Mans, que acontece anualmente na França. Com uma grande ajuda da tecnologia e incentivo do comitê que organiza o evento, no dia 19/06/2016, ele subiu ao pódio como o primeiro homem tetra amputado a completar uma prova de alto nível.

Frédéric Sausset sempre foi um grande fã de carros desde sua infância, e andar pelos autódromos da França era seu principal hobby.

Sempre envolvido com carros, já que seus pais eram donos de concessionárias de automóveis, ele sempre foi muito ligado ao automobilismo

No entanto, durante uma viagem com sua família para Landes, no sudeste da França, o empresário, então com 43 anos, sofreu um pequeno corte no dedo

O que deveria ser um incidente sem grande importância se transformou em algo que mudaria a vida de Frédéric para sempre: o corte evoluiu para um quadro de infecção chamado de “purpura gangrenosa”

Também conhecida como fasciíte necrosante, a infecção é conhecida por necrosar as extremidades dos membros – no caso de Sausset, ele perdeu a mão direita, boa parte do braço esquerdo e suas duas pernas foram amputadas acima do joelho

A difícil decisão foi essencial para salvar a vida de Sausset, que teve que passar por um difícil processo de reabilitação física e psicológica para se adaptar à nova vida

No entanto, o francês se apoiou em sua paixão pelo automobilismo para se reerguer e conseguir motivação para começar uma aventura incrível – um novo propósito para sua vida

Ele sugeriu para os organizadores das 24 Horas de Le Mans, um dos eventos automotivos mais tradicionais do mundo, que ele participasse da iniciativa chamada de “Garagem 56” em 2016

O programa consiste em permitir a participação de carros focados no desenvolvimento de tecnologias inovadoras – e ninguém melhor do que Sausset para testar ideias voltadas para a acessibilidade em veículos de corrida

Por ser uma competição de resistência, é necessário ter um preparo físico excelente. Sabendo disso, Frédéric entrou de cabeça nos exercícios nos meses que antecederam a prova, que aconteceu nos dias 17 e 18 de junho deste ano

Além de o francês não ser necessariamente um novato nas pistas, ele teve um padrinho de peso: ninguém menos que Sébastien Loeb, nove vezes campeão mundial de rally

O carro do francês ganhou uma série de adaptações: uma prótese conectada ao volante era acoplada ao braço direito dele, enquanto o acelerador e o freio ficavam na base do banco, sendo acionados com as coxas de Sausset

Para entrar no carro ele contava com a ajuda de dois mecânicos que o suspendiam através de uma barra com duas alças

Ele dividiu o carro com outros dois pilotos, que não podiam fazer uso das adaptações: quando eles entravam, o carro de corrida era como outro qualquer que estava na pista.

A equipe de Frédéric, a SRT 41, não apenas conseguiu tornar o carro mais acessível para ele, como também o tornou competitivo, correndo em tempos parecidos com categorias similares que participaram do evento

No fim das contas, a verdade é que o desempenho de Sausset pouco importa: ele se tornou uma inspiração e se tornou um ícone do automobilismo para toda a história