Bombeiros capturam escorpião gigante de chicote no Centro de Schroeder

(Crédito: BVS / Divulgação)

Na manhã desta quinta-feira (30), os Bombeiros Voluntários de Schroeder foram acionados para capturar um escorpião em uma Madeireira no Centro do município. Chegando ao local, a guarnição identificou que se trava de uma espécie incomum dos comumentemente encontrados na região.

Após sua captura, foram realizados contato com a Defesa Civil, Polícia Militar Ambiental e IBAMA para identificar sua espécie. Foi então constatado que se trata da espécie “Mastigoproctus giganteus”, o escorpião gigante de chicote , também chamado de vinegaroon gigante ou grampus , é uma espécie de escorpião de chicote da família Thelyphonidae.

Ainda não se sabe ao certo como este animal venho parar por aqui. De acordo com os Bombeiros Voluntários, imagina-se que possa ter sido pelo comércio ilegal de animais, já que o Mastigoproctus giganteus é utilizado como animal de estimação em muitos lugares do mundo.

Mastigoproctus giganteus

Essa espécie pode crescer entre 40 e 60 milímetros excluindo a cauda. Eles têm seis pernas usadas para o movimento, duas longas pernas frontais anteniformes que eles usam para procurar presas e detectar vibrações e dois pedipalpos grandes transformados em garras que eles usam para esmagar suas presas. Eles têm uma cauda longa, fina e semelhante a um chicote, a origem do nome comum whipscorpion. A partir da base dessa cauda, eles podem pulverizar uma substância composta por 85% de ácido acético para se defender. O ácido acético é o principal componente do vinagre , de modo que o spray cheira fortemente a vinagre, levando ao nome comum “vinagreroon”.

Mastigoproctus giganteus tem oito olhos: dois em um par na frente da cabeça e três em cada lado da cabeça. Como esses olhos são muito fracos, o Mastigoproctus giganteus navega principalmente sentindo suas longas pernas dianteiras, cauda e pedipalpos.

Ele vive no sul dos EUA e no México. Mastigoproctus giganteus ataca vários insetos, vermes e lesmas. Habitat: Vinegaroons gigantes normalmente vivem em habitats áridos e desérticos no sudoeste e matam florestas e pastagens na Flórida. Eles também foram encontrados em áreas montanhosas secas, com até 6.000 m de altura. Eles podem ser encontrados abrigados sob detritos de plantas, em fendas nas rochas ou em tocas escavadas por outros animais ou por eles próprios.