Quem são as 2 vítimas de acidente com canoa que teve menino de 9 anos como único sobrevivente em SC


Os corpos de Maria Michanoski, de 28 anos, e Leandro Firmino, de 31, que morreram após uma canoa de alumínio virar em Imaruí, no Sul catarinense, foram enterrados nesta quarta-feira (13). De acordo com Jaison Firmino, irmão de Leandro, a mulher foi sepultada em Joinville, no Norte do estado, e ele em Imaruí. O único sobrevivente do acidente foi um menino de 9 anos, filho de Maria.

A canoa virou na tarde de segunda. Na hora, os três tripulantes caíram na água. O menino foi o único que conseguiu chegar até a margem, onde pediu ajuda para salvar a mãe e o amigo dela, que já tinham submergido.

Jaison contou que Leandro e Maria eram amigos e moravam em Joinville.

“Estavam passando final de semana”, afirmou. “Meu tio e meu pai têm casa em Imaruí e a gente sempre vai pra lá com a família”, completou.

Leandro era motorista de caminhão e Maria trabalhava em uma ótica.

O irmão declarou que os dois amigos eram “muito queridos por todos”. Sobre Leandro, disse que “era muito extrovertido. Uma pessoa muito especial, sempre fazendo as pessoas felizes”.

Segundo Jaison, após a morte da mãe, o menino que sobreviveu ao acidente ficou com o pai.

A Capitania dos Portos de Santa Catarina disse nesta quarta que investiga o caso, mas não passou mais informações sobre a apuração.

Resgate

Os corpos de Maria e Leandro foram localizados entre a madrugada e a manhã de terça, por pescadores e mergulhadores do Corpo de Bombeiros Militar.

Segundo os bombeiros, o menino contou que a canoa havia virado durante uma manobra e que os três tripulantes caíram na água. Os dois adultos não conseguiram nadar até as margens e desapareceram. Já a criança conseguiu se segurar na canoa e, depois de algum tempo, alcançou o solo.

O menino pediu ajuda e o Corpo de Bombeiros Militar foi acionado. Dois mergulhadores e um comandante iniciaram as buscas aquáticas no mesmo dia, até o anoitecer. Às 20h de segunda, os trabalhos foram encerrados.

O rio, segundo os bombeiros, possui em torno de 50 metros de largura e 6 metros de profundidade. A correnteza é fraca.

Na madrugada desta terça, por volta das 4h, pescadores encontraram o corpo da mulher. Não foi informado, no entanto, se estava submerso.

As buscas foram retomadas por volta das 6h e a equipe de mergulhadores encontrou o corpo do homem por volta das 9h15, submerso. Ele estava a aproximadamente 50 metros do local onde a embarcação virou.

Fonte: G1 SC