Jaraguá do Sul: Presidente de sindicato está preocupada com a situação dos trabalhadores no pós-pandemia

Foto: Contracs

Falência de indústrias e pequenas empresas, e o deseprego de aproximadamente 1,2 milhão de brasileiros no primeiro trimestre de 2020, conforme dados divulgados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) é o resultado da pandemia do coronavírus. Essa situação afeta Jaraguá do Sul e os trabalhadores são os primeiros atingidos, segundo Ana Roeder, presidente do Sindicato dos Comerciários. A entidade não tem números das demissões no setor lojista na cidade, mas já existe a preocupação com a situação dos trabalhadores quando terminar a pandemia. No entanto, conforme Ana Roder, as demissões até reduziram com a adesão das empresas ao programa do Governo Federal de redução de jornada de trabalho e salários.

Conforme informações da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, nos três primeiros meses do ano – janeiro (920), fevereiro (820 e março (100) – a cidade registrou a admissão de 1.840 trabalhadores; já em abril, as demissões somaram 2.364 trabalhadores, saldo negativo de 524 pessoas demitidas este ano. Ainda conforme os dados da secretaria, somente no comércio local, são 460 demissões a mais que as contratações desde o início de 2020.