Liberada vacinação para trabalhadores da indústria. 30% dos lotes devem ser reservados para o grupo


Uma nota técnica do Estado de Santa Catarina divulgada ontem incluiu novos grupos prioritários para a vacinação contra a Covid. O documento determina que os municípios reservem 30% dos lotes recebidos para este fim. Os 70% restante serão usados na vacinação normal adotada pelos municípios.

Em Jaraguá do Sul, o presidente da ACIJS, Luis Hufenussler Leigue, destacou a importância da medida, mas salientou que boa parte dos trabalhadores já estão sendo imunizados no calendário adotado pelos municípios da região.

Segundo a Nota, para a vacinação dos trabalhadores industriais, recomenda-se que os municípios elaborem cadastros ou listas de espera para que trabalhadores das faixas etárias ainda não contempladas na vacinação da população em geral possam ser vacinados com a proporção de doses destinadas a este grupo. Recomenda-se que os trabalhadores das faixas etárias que estão sendo contempladas para a população em geral no momento da vacinação (por exemplo: acima de 40 anos), sejam vacinados neste grupo, enquanto aqueles que ainda não foram contemplados por critério etário (ex: 35 a 39 anos), sejam vacinados na cota dos trabalhadores industriais.

Nota do Estado:

“As doses encaminhadas nesta pauta de distribuição serão utilizadas para dar continuidade à vacinação dos grupos prioritários que ainda não receberam o imunizante, à população em geral por faixa etária e para iniciar a vacinação dos trabalhadores industriais, conforme Deliberação 097/CIB/2021.

Do total de doses recebidas, os municípios devem destinar 30% para a vacinação dos trabalhadores industriais e 70% para a continuidade da vacinação da população em geral seguindo o critério de faixa etária.

Conforme o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19, o grupo prioritário de trabalhadores industriais engloba os trabalhadores da indústria e construção civil, conforme Decreto 10.282/2020, 10.292/2020 e 10.342/2020, sendo:

● Produção, transformação e extração florestal, de petróleo, gás e minerais;

● Fabricação de alimentos, bebidas, calçados e acessórios, derivados do petróleo e biocombustível, fumo, máquinas e equipamentos, móveis, papel e celulose, produtos de metal, de minerais não metálicos e metalurgia, produtos químicos, farmoquímicos, farmacêuticos, roupas e tecidos;

● Produção e manutenção de veículos e outros equipamentos de transporte, bem como atividades auxiliares dos transportes;

● Coleta, produção e tratamento de energia, gás, água, esgoto, resíduos;

● Atividades de correio e entregas, de telecomunicações, de impressão, gravação e reprodução;

● Construção civil;

● Atividades de educação, saúde e segurança dos trabalhadores industriais.

Para vacinação, os trabalhadores industriais devem apresentar documento com foto, CPF ou Cartão SUS e para comprovar sua atuação, carteira de trabalho ou crachá funcional ou contracheque, além de declaração da empresa com indicação de CNAE e de sua descrição, cuja cópia poderá ser retida pela equipe de vacinação para fins de auditoria”