SAMAE resolve vazamento de dejetos em ribeirão após denúncia de moradores


A RBN esteve no Bairro Tifa Martins na última sexta-feira com o Projeto RBN nos Bairros. Antes disso, moradores procuraram a reportagem com fotos e vídeos para denunciar o lançamento de dejetos humanos no ribeirão do bairro, que seriam originados no Loteamento Menegotti. De posse do material, antes de veicular a denúncia, a reportagem enviou os materiais para o SAMAE, sobre o procedimento ou não da reclamação. O resultado foi rápido. Na véspera da programação especial, o SAMAE enviou uma nota admitindo o problema, explicando as razões e informando que havia resolvido o transtorno. (Veja a nota na íntegra abaixo).

A RBN cumpre seu papel social e jornalístico de auxiliar a comunidade, aproximar moradores e poder público e viabilizar espaço para as explicações necessárias.

“A prefeitura de Jaraguá do Sul, por meio do Samae, desativou nesta quinta-feira (8), o sistema de fossa e filtro que funcionava no Loteamento Menegotti, no bairro Chico de Paulo. Agora todo o esgoto gerado pelos moradores daquela região seguirá para tratamento na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do bairro Água Verde. Também foi necessário implantar uma estação e rede de recalque, dentro do loteamento, para bombeamento do esgoto coletado. Com a instalação da rede coletora de esgoto na Rua Joaquim Francisco de Paula, foi possível a eliminação do antigo sistema.

Como aquela região não era atendida por rede de coleta e afastamento de esgoto ligada à estação de tratamento, o esgoto do loteamento era direcionado a um sistema de fossa e filtro coletivo instalado pelo loteador.

Este sistema de tratamento “condominial” é o padrão adotado pelo Samae de Jaraguá do Sul, para loteamentos sem atendimento de rede (ligada a ETE). O efluente de saída deste sistema de tratamento, por sua vez, era direcionado a um córrego que fica próximo”.

“…Naquele loteamento havia o sistema de fossa e filtro que é o padrão para locais onde não há rede coletora de esgoto ligado a estação de tratamento de esgoto. E após ser feita a rede coletora da rua Joaquim Francisco de Paulo, foi possível fazer a interligação e desativar o sistema antigo. O efluente realmente era destinado para o córrego pois não há como ser diferente nesses casos. Agora, com a desativação do sistema antigo, deve levar algum tempo para voltar a coloração natural da água…”