‘Paixão mórbida’ motivou assassinato de adolescente em SC


Nesta quinta-feira (17), a Polícia Civil concluiu a investigação e efetuou a prisão de um homem por feminicídio de uma adolescente de 14 anos, em Campo Belo do Sul. A prisão foi por meio da Delegacia de Polícia da Comarca de Campo Belo do Sul.

Segundo o portal NSC Total, o assassinato de Ana Kemilli foi motivado pela “paixão mórbida” que um dos suspeitos tinha por ela.

“Ele tinha uma paixão mórbida pela vítima, inclusive eles (suspeito e vítima) tiveram um relacionamento fugaz em 2020. A menina rompeu o relacionamento e passou a ter um relacionamento com outro rapaz”, contou o delegado responsável, Fabiano Henrique Schmitt.

Inconformado com o fim da relação, o jovem de 21 anos tentava reatar com a adolescente, segundo o delegado, e enviava mensagens para o celular dela de forma incessante, inclusive, no dia em que Ana Kemilli desapareceu.​ “Os elementos que estão no inquérito estão muito seguros e fortes, que apontam de forma bem firme o envolvimento dele no feminicídio e na ocultação de cadáver”, revela o delegado.

Relembre o crime

O crime ocorreu no dia 08/02/2021, por volta das 16h30min, quando a vítima saiu de sua residência a fim de acompanhar as vizinhas até parte do percurso da casa delas e não retornou para casa.

Na tarde do dia 10/02/2021, a vítima foi encontrada sem vida, amarrada numa árvore, ocultada por palhas de pinheiro americano, numa área de mata fechada, cerca de 1000 metros do local onde fora vista pela última vez.

Um adolescente foi identificado por envolvimento no crime e confessou a participação. Os elementos informativos indicavam o envolvimento de no mínimo mais uma pessoa no crime. Contudo, o adolescente apresentava outras versões sobre esta circunstância.

A investigação durou cerca de quatro meses e demonstrou também o envolvimento de um homem, razão pela qual se representou à Justiça pela prisão preventiva dele. Na tarde desta quinta-feira, o homem foi preso e encaminhado ao Presídio Masculino de Lages, onde permanecerá à disposição da Justiça.