Sumida há 2 anos: Retrato digital de Emili é criado para ajudar nas buscas


Foi criado um retrato digital da menina Emili Anacleto Miranda, que está desaparecida há mais de dois anos, para ajudar a polícia nas buscas. A delegacia acredita que, com a divulgação das imagens, possa receber informações úteis sobre o paradeiro da criança.

A menina foi vista pela última vez em Jaraguá do Sul, no Norte de Santa Catarina, quando tinha 1 ano e 11 meses, como mostrou o RBS Notícias nesta quarta-feira (5).

As imagens mostram como Emili pode estar atualmente, com 4 anos. O retrato foi feito pelo Instituto Geral de Perícias (IGP), a pedido da polícia de Jaraguá do Sul.

Conforme a Delegada Milena de Fátima Rosa, “Se ela estiver no seio de outras famílias, em outras comunidades, pode ser que eles estejam usando um nome diverso para a criança, para ela não ser identificada. E através das fotos a gente pode fazer a progressão de imagem, melhor identificá-la para que essas pessoas possam nos procurar e a gente dar uma solução definitiva para esse caso”.

4

O desaparecimento
Emili desapareceu no dia 21 de maio de 2014 depois de ser levada pelo pai, Alexandre Anacleto, da casa de onde vivia com a mãe, em Jaraguá do Sul. Os pais eram separados e viviam em conflito, segundo a polícia.

Três dias depois do sumiço, o corpo de Alexandre foi encontrado carbonizado dentro do próprio carro, que também foi queimado, na Praia de Itajuba, em Barra Velha, cidade a cerca de 50 quilômetros de Jaraguá do Sul.

Buscas
A  foto de Emili já tinha sido disponibilizada pela Organização Internacional de Polícia Criminal, a Interpol, como alerta para os países da América do Sul.

Durante um ano, a criança foi procurada da cidade onde morava, em Jaraguá do Sul, e até no Paraná. Conforme a Polícia Civil, a mãe da menina e a família também foram investigadas.

No ano passado, uma menina foi encontrada morta nos Estados Unidos. Pessoas que viram a imagem acreditavam que poderia ser a Emili, por causa da semelhança. Mas um teste de DNA feito pela polícia americana deu negativo.

As investigações continuam. O cartaz com a foto da menina foi distribuída pelo estado e em aeroportos, e está integrado no sistema dos Desaparecidos do Brasil. Informações ou pistas sobre a criança podem ser informadas para o Dpcami (47) 3370-0331 ou para o Disque Denúncia da Polícia Civil, no 181.