Audiência pública e Inquérito devem apurar demora nos testes de CNH


O Delegado Regional, Augusto Brandão, esteve na Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul na sessão de quinta-feira (28/07). O policial estava sendo aguardado desde o começo do ano. A própria Câmara já havia informado que o Delegado não pode estar presente em outro momento agendado, em função de um imprevisto clínico. Ontem, o próprio delegado confirmou a informação e salientou que as férias também atrasaram a sua vinda.

No encontro,o Delegado Regional iniciou sua manifestação destacando que responderia as críticas feitas pelo vereador jeferson Cardozo e falaria sobre a “reportagem da RBN”.

Sobre o que chamou de “reportagem da RBN”, o Delegado Brandão fez críticas aos comentários de apresentadores e ouvintes feitos na semana passada, sem que ele, o delegado, pudesse ser ouvido. No entanto, o próprio delegado confirmou que foi procurado duas vezes pela reportagem. Mesmo assim, salientou que não achou correto a abordagem do assunto antes do seu retorno das férias.

No entanto, a RBN não fez nenhuma reportagem sobre a demora reclamada por ouvintes para a realização de exames das categorias C, D e E. O que foi feito na semana passada foram comentários opinativos dos apresentadores a partir da participação ao vivo de ouvintes. A reportagem somente seria realizada com o retorno do Delegado.

Na Câmara, Augusto Brandão destacou que não há demora na realização dos exames de caminhões e salientou que eles já começaram a ser agendados a partir de terça-feira (26/02), sendo os primeiros marcados para primeira semana de agosto. Ocorre que, segundo ouvintes da RBN, alguns testes estavam sendo agendados para novembro. O problema estaria acontecendo em função das férias do Examinador, que não teria sido substituido nesse período, além de outras licenças que teria direito. 

Brandão deixou a entender que, no geral, o atraso para testes ou retestes estaria sendo provocado pelas próprias auto-escolas devido ao grande número de reprovação, provocando um grande gargalo na realização dos retestes, e que a princípio, a Delegacia Regional não poderia ser responsabilizada sobre isso.

VEREADORES

A maioria dos vereadores abriu mão das perguntas. Cada um teria direito a um questionamento. Apenas Jeferson Cardozo e Jair Pedri questionram problemas reclamados por motoristas e CFCs. Anderson kassner e Luis Fenrando Almeida fizeram elogios de algumas melhorias observadas, e Rodrigo Livramento fez um questionamento rápido sobre as aprovações de outras regiões, que o delegado não soube responder.

Pedri questionou o represemento de exames e reclamou o não atendimento por telefone. Brandão admtiu as dificuldades tecnicas e prometeu resolver a partir de uma reforma no prédio.

Jeferson Cardozo foi mais incisivo ao questionar as falas do delegado em relação aos CFCs e sugeriu que os representantes das escolas, por justiça, também fosse covnidados a falar na Câmara, o que foi acatado pelo presidente da casa.  O vereador também cobrou a promessa não cumprida de mais examinadores por parte do Secretário de Segurança Pública e acrescentou outros comentários a respeito das dificuldades da população e dos CFCs.

AUDIÊNCIA PÚBLICA

Depois da sessão, Cardozo entrou em contato com a redação da RBN para informar que já solicitou ao presidete a realização de uma audiencia pública para esclarecer os fatos e apontar possíveis soluções. Além de vários questionamentos, também se cobra a legalidade ou constitucionalidade da PORTARIA 01/15DRP/PCSC/2021, ainda em vigor, determinando que as distribuições de vagas de exames práticos de categoria “B” aos CFCs, fossem pelo sistema de meritocracia, ferindo o princípio da igualdade, e beneficiando alguns CFCs.  Outro questionamento diz respeito a  divulgação dos resultados que acabam prejudicando a imagem de algumas escolas.

INQUÉRITO

O Delegado Regional Augusto Brandão levou como seu convidado para a Câmara, o Promotor Aristeu Xenofeontes Lenzi. E na presença dele, fez um pedido para que o Ministério Público instaurasse um inquérito civil público para apurar a conduta da Delegacia Regional, dos examinadores e das auto-escolas, na relação com os seus alunos.

RBN

A RBN sempre foi parceria da Polícia Civil e nutre o maior respeito pela instituição e seus agentes que não medem esforços para atender a demanda sempre crescente, mesmo com equipe reduzida. Por isso, estranhou que o Delegado tenha preferido citar a emissora em seu pronunciamento público e oficial na Câmara de Vereadores, mesmo tendo espaço oferecido em duas oportunidades, antes da sessão, para que pudesse esclarecer as reclamações de usuários e auto-escolas na rádio.

A emissora tem acompanhado o atendimento no Ciretran há muitos anos e tem ciência que as dificuldades enfrentadas, como falta de efetivo ou estrutura adequada, não são  exclusividade somente da recente e atual gestão regional.  Nesse sentido, o jornalismo tem cobrado constantemente mais atenção do Governo Estadual e dos políticos que dizem representar a região para a confirmação das melhorias necessárias.

Brandão e Lenzi na Câmara