Documento confirma irregularidades apontadas em denúncias no Samae


Um documento que faz parte do trabalho de uma comissão que apura possíveis irregularidades em contratos do Samae com uma empreiteira, foi lido na tribuna da Câmara de Vereadores nesta semana. O Vereador Jeferson Cardoso teve acesso ao documento e destacou que ele confirma as denúncias que chegaram ao seu gabinete e foram enviadas ao Ministério Público. (Ouça no player abaixo)

No documento, a comissão, composta por três funcionários da empresa, relata que “das 133 ordens de serviço de tapa buraco, foram verificadas 108, e dessas, 65 foram verificadas medições acima do real, 5 abaixo, 5 que não foi possível medir e33 medições em locais que não foram realizadas intervenções pela empresa em questão. Das 16 ordens de serviço de contínuo, foram verificadas 13, destas, 02 com medições acima do real, 04 que não foi possível medir, e 07 foram constadas medições em locais que não foram realizadas intervenções”.

Os responsáveis pela investigação in loco também apontaram ordens de serviço em duplicidade em datas diferentes e no mesmo local. O documento conclui confirmando as irregularidades apontadas na denúncia, salientando que “dessa forma foi possível identificar e constatar que a denúncia realizada tem fundamento e procedência, pois as irregularidades apontadas são evidentes”

A reportagem da RBN entrou em contato com o diretor Presidente do Samae, Ademir Isidoro, mas não obteve retorno. Na tentativa de uma posição da autarquia, também houve contato com a assessoria de comunicação da empresa, que se pronunciou através do assessor de imprensa, Sergio Luis. Em áudio, ele frisou que o Samae abriu um processo administrativo assim que recebeu a denúncia e antes das falas do vereador, já havia repassado informações ao Ministério Público. Segundo ele, a presidente da Comissão Permanente de Processos Administrativos e de Processo Administrativo Disciplinar do Samae, Claudia Regina Borba Besen, declarou que o processo está em andamento e não há o que se falar em relatório final, já que não foi concluído e qualquer informação que tenha sido divulgada, não partiu da Comissão. Sergio Luiz acrescentou que o Samae não compactua com as irregularidades e aguarda o andamento das investigações. (Ouça no player abaixo)

Logo depois da manifestação do Assessor de Imprensa, o vereador entrou em contato com a RBN para rebater as declarações e afirmou que o procedimento interno somente foi realizado após as denúncias e cobranças feitas por ele.

(Ouça no player abaixo)