Denúncia: Vereador revela investigação para desbaratar quadrilha em Jaraguá do Sul


A semana começa com a expectativa de novas informações ou esclarecimentos sobre a revelação feita na tribuna pelo vereador Jeferson Cardoso (PSL).  Em declaração durante sessão na semana passada, ele denunciou a existência de uma quadrilha que estaria agindo em algum setor da administração pública. Disse ainda que apresentaria documentos na tribuna sobre a denúncia levantada.  Mais tarde, questionado pela reportagem da RBN, o vereador preferiu não revelar se eram órgãos diretos, indiretos, secretarias, diretorias ou autarquias. Nem mesmo se eram da esfera municipal, estadual ou federal. No entanto, acrescentou que o fato é grave e já estaria sendo apurado pelos órgãos responsáveis. Nenhuma informação poderia ser antecipada para não atrapalhar os procedimentos.

Logo após a publicação da informação nos programas Radar e Plantão do Meio-dia, um ouvinte da RBN entrou em contato coma redação para revelar que o fato teria sido denunciado diretamente ao GAECO – Grupo de Atuação Especial de combate ao Crime Organizado, do Ministério Público e várias pessoas, inclusive ele, já teriam sido intimadas para prestar informações ou esclarecimentos.

O Jornalismo da RBN ainda não conseguiu checar a informação junto ao Ministério Público. O órgão dificilmente repassa informação sobre investigações ou procedimentos em curso.

QUADRILHA

O código penal  trata da formação de quadrilha no artigo 288 do Código Penal e delimita a inclusão de no mínimo quatro pessoas e o crime planejado nem precisa ser cometido para serem responsabilizados. Basta a associação com o intuito de praticar algum ato criminoso.

Associação Criminosa

Art. 288.  Associarem-se 3 (três) ou mais pessoas, para o fim específico de cometer crimes:    

Pena – reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos.