Franzner toma posse isolado em evento sem presença de público na Câmara


O novo prefeito de Jaraguá do Sul, Jair Franzner (MDB), tomou posse na manhã de hoje, 01 de abril, na Câmara de Vereadores. A cerimônia oficial que deu posse ao até então vice-prefeito, não contou com a presença nem mesmo do ex-Prefeito Antídio Lunelli.

A cerimônia foi rápida. Durou cerca de 30 minutos. Sem convites, sem alardes, sem badalação, sem divulgação nas redes sociais e até mesmo sem a execução do Hino Nacional.

Jair Franzner assumiu uma das principais prefeituras de Santa Catarina completamente isolado, longe dos familiares e até mesmo dos seus companheiros de partido. Eduardo Bertoldi, presidente do MDB e ocupante de cargo comissionado de primeiro escalão no governo, também não esteve presente. Do Secretariado, apenas João Berti, novo Chefe de Gabinete, acompanhou a posse. A maioria das cadeiras foram ocupadas por assessores de vereadores.

As assessorias de imprensa da Prefeitura e da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul não divulgaram o evento previamente e até agora, não fizeram nenhuma divulgação sobre a cerimonial oficial realizado na manhã de hoje. Contatada pelo Departamento de Jornalismo da RBN, na manhã de hoje, a gerência de comunicação da Câmara informou que fotos, vídeos e releases sobre o evento serão divulgadas somente a partir de segunda-feira.

Além da mesa diretora com o Presidente Jair Pedri (PSD), Luis Fernando Almeida (MDB) e Anderson Kassner (PP), também prestigiaram a sessão os vereadores Jeferson Cardoso (Sem partido), Sirley Shappo (Novo), Osmair Gadotti (MDB), Onésimo Sell (MDB), Jonathan Reinke (PODEMOS) e  Nina Camello (PP). Rodrigo Livramento (NOVO) e Ademar Winter (PSDB)não compareceram

MEGA EVENTO

Mesmo não sendo mais oficialmente prefeito, o ex-prefeito Antídio Lunelli e seus apoiadores seguem anunciando uma cerimônia festiva de posse que estaria para acontecer no Grande Teatro da Scar, onde estaria sendo programada uma grande despedida com ares de lançamento de campanha, numa solenidade para centenas de pessoas e apoiadores.

O fato levantou suspeita de muitos adversários políticos. Até mesmo interlocutores de Antídio salientaram ao jornalismo da RBN uma certa preocupação com a possibilidade do evento ser interpretado como uma espécie de lançamento de campanha. Fontes da RBN informaram que algumas denúncias já foram protocoladas no Ministério Público. As desconfianças estão relacionadas ao possível ou eventual uso da máquina pública para fins eleitoreiros, já que a cerimônia oficial de posse, após a carta de renúncia, já aconteceu na Câmara. Antídio deixou de ser prefeito hoje de manhã. E amanhã, não sendo mais prefeito, também não poderia transmitir cargo algum, já que não mais o detém.