Mistério na Câmara


Um mistério ronda a Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul. Está todo mundo se perguntando o motivo do silêncio adotado coletivamente pela bancada do prefeito na sessão de terça-feira quando foi aprovado o projeto 199, que muda as regras do transporte escolar e sob fretamento. Não houve nenhuma manifestação de apoio ao projeto do Prefeito Antídio e nem contra as emendas propostas pela oposição e rejeitadas por todos.

Não há dúvida de que a ação coletiva, ou a falta de ação neste caso, foi combinada previamente. Se houve ordens superiores para tal comportamento, jamais iremos saber. Mas como ordens superiores? Se o Poder Legislativo é independente e, a princípio, deveria satisfações somente ao povo ou seus eleitores.

O fato é que mesmo instigados e provocados pelos colegas da oposição, nem mesmo um respiro parecia haver do outro lado num episódio vexatório e constrangedor poucas vezes vivenciados na história da Casa.

E o assunto tem essa importância toda? Sim, é de interesse público e afeta a coletividade. Tratava-se do transporte escolar e do transporte de trabalhadores para as indústrias. Tema extremamente importante, relevante e até mesmo de interesse social. Mas parece que isso não foi suficiente o bastante para estimulá-los ao debate tão necessário. Como disse um ouvinte da RBN – Entraram mudos e saíram calados.